um ponto à superfície
.posts recentes

. (Que silêncio; está-se tã...

. Fuma

. O demo, ainda à solta e a...

. O demo anda outra vez à s...

. Os cravos

. Dizem-me todos o mesmo

. Os que ficam com o que ab...

. Agora, não

. Numa mão a espada, na out...

. The Thought Project

.arquivos

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

Domingo, 23 de Janeiro de 2005
Para quem não tem magnólias



"Ontem floriu neste lugar a grande amendoeira.
Que idade tinha eu ontem (ou no mês passado), quando floriu a grande amendoeira de flores brancas?
Floriu para mim, suponho. Gostei muito.
Encostei-me ao seu tronco e olhei para cima.
Ela arredondou-se como uma grande esfera, como uma cúpula de flores brancas e riu-se de gozo.
(...)

Depois disso floriu a amendoeira das flores cor-de-rosa.
Mas essas, as flores cor-de-rosa, correram por aqui e por ali por entre as ramadas das oliveiras para me fazer rir, para que eu as procurasse uma a uma por entre as ramadas das oliveiras.
Eram flores para os olhos e para o riso, enquanto as outras, as flores brancas da grande amendoeira, eram flores tranquilas para o conjunto de ver, de respirar, de amar as coisas em volta, mesmo as coisas que não tinham que ver com a grande amendoeira e a sua cúpula de flores brancas."

(excerto de Árvores de Domingo, textos e ilustrações de Maria Keil, ed. Horizonte).
publicado por AG às 21:56
link do post | comentar | favorito
11 comentários:
De Anónimo a 29 de Janeiro de 2005 às 17:32
Não, não há foto, mas hei-de tirar. Tem de ser com jeito, é de um jardim particular. Parece uma árvore da borracha, e depois tem umas flores com pétalas como gomos enormes, brancas ou rosadas. Dá vontade de comê-las.galinhola
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 27 de Janeiro de 2005 às 14:29
Que vizinhança agradável! Essa "árvore de flores gigantescas" aguçou-nos a curiosidade, malandra! Não haverá uma foto dela, mesmo nublada?Maria Carvalho
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 25 de Janeiro de 2005 às 23:59
Eu queria ver se este ano fazia o meu álbum das árvores de aqui perto de minha casa. Há esta amendoeira (a caminho do supermercado), há uma oliveira-do-paraíso a caminho da estação, uma figueira num jardim abandonado, uma árvore de flores gigantescas cujo nome desconheço num outro jardim, uma sebe de madressilva, uma família de pinheiros mansos enormes num descampado, atrás de prédios, até um dragoeiro numa praceta maltratada, devidamente protegido.galinhola
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 25 de Janeiro de 2005 às 23:54
Ah, os morangos do PREC! Eram de um vermelho autêntico, não é como estes moranguitos de agora...galinhola
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 25 de Janeiro de 2005 às 20:02
Morangos do PREC!ana
(http://www.estufa.blogspot.com/)
(mailto:)
De Anónimo a 25 de Janeiro de 2005 às 20:02
Também tem slides de morangos a nascer, com água a correr nos canais de rega, água castalha, com espuma castanha, da terra. Morangos sujos. Eu lembro-me.ana
(http://www.estufa.blogspot.com/)
(mailto:)
De Anónimo a 25 de Janeiro de 2005 às 19:53
Escusado será dizer que do meu primeiro Inverno há uma série de fotografias minhas, ora deitada ora estendida, ora de olhos abertos ora de olhos fechados, toda agasalhada ao colo da minha mãe, com fundo de amendoeiras-em-flor, a partilhar grandes planos com as amendoeiras em flor.ana
(http://www.estufa.blogspot.com/)
(mailto:)
De Anónimo a 25 de Janeiro de 2005 às 19:49
O meu pai tem toda uma carreira de fotógrafo-amador-de-amendoeiras-em-flor desde os anos 50 :D Em todos os suportes. Em qualquer conjunto invernoso de fotografias lá em casa, de qualquer ano, há sempre uma série de amendoeiras. Por estes dias deve andar a experimentar a digital (rendeu-se, por fim, e vendeu-me também, como sabes) em volta das amendoeiras :Dana
(http://www.estufa.blogspot.com/)
(mailto:)
De Anónimo a 24 de Janeiro de 2005 às 11:18
P.f., ler "consolação" onde está "consoloção"... Esta coisa de não se poderem emendar comentários é perigosa.Paulo Araújo
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 24 de Janeiro de 2005 às 11:09
Toda a gente tem magnólias, é verdade, mas nalgumas latitudes elas atrasaram-se a abrir. E de que adianta ter uma magnólia que não floresce em Janeiro? Como um dos espoliados a que o título se refere, agradeço o texto e as amendoeiras de consoloção.Paulo Araújo
(http://dias-com-arvores.blogspot.com/)
(mailto:)

Comentar post

.pesquisar
 
.Janeiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

. Ser catita

blogs SAPO
.subscrever feeds