um ponto à superfície
.posts recentes

. (Que silêncio; está-se tã...

. Fuma

. O demo, ainda à solta e a...

. O demo anda outra vez à s...

. Os cravos

. Dizem-me todos o mesmo

. Os que ficam com o que ab...

. Agora, não

. Numa mão a espada, na out...

. The Thought Project

.arquivos

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

Domingo, 21 de Dezembro de 2003
Amarelo - arbustos

publicado por AG às 01:34
link do post | comentar | favorito
Amarelo - água

publicado por AG às 01:33
link do post | comentar | favorito
Sábado, 20 de Dezembro de 2003
Amarelo 1

publicado por AG às 17:38
link do post | comentar | favorito
Amarelo
O Jardim das Amoreiras é uma pequena caixa de tesouros. É precioso como uma maçã que se guarda, todo o Inverno, envolta em papel de seda. À volta do jardim está o mundo; uma roda de casas e prédios, mais os arcos brancos do aqueduto protegem-no, mostrando a intervalos, lá no alto, as copas verdes, o voo dos pássaros, um outro mundo. É um jardim tratado, jardim de cães em passeio, com um quiosque verde, com caminhos e relvados protegidos. De um lado, a Fundação Arpád Szènes - Vieira da Silva. Ao centro, um repuxo de água. É um jardim silencioso.

Este Outono, há coisa de duas semanas, vi lá o amarelo. O vento, «a criança dos céus», e os dias encarregaram-se de ir limpando as árvores, os jardineiros passaram por lá no seu labor infindável, mas ele esteve lá. E eu também. Pensei em como nos esquecemos demasiado do amarelo.
















</a>






















How wonderful yellow is. It stands for the sun. - Vincent Van Gogh

What a horrible thing yellow is. - Edgar Degas

It is the color closest to light. - Goethe

Some painters transform the sun into a yellow spot, others transform a yellow spot into the sun. - Pablo Picasso
(As citações, cuja autenticidade não posso aliás garantir, são só para o estilo; o que interessa mesmo é o amarelo. Ainda assim, acho que van Gogh teria gostado do jardim das Amoreiras este Outono)
publicado por AG às 16:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2003
O meu voto de Boas festas
votodeboasfestas.jpg

Pagava para ter sido eu a ter esta ideia.
publicado por AG às 20:57
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2003
Coisas que nos deixam felizes: Conan, O Rapaz do Futuro
conan2.jpgEm modo nostalgia, e graças ao J., Conan, O Rapaz do Futuro, resolveu aparecer de novo na minha vida. Eu, que não posso ostentar com orgulho ter pertencido a uma qualquer geração revolucionária, descobridora ou sequer campestre, posso pelo menos dizer: eu estava lá, todos os Sábados de manhã, quando a RTP exibiu a série – que, ao contrário de tantas outras, apenas repôs uma vez, há cerca de cinco anos, quando infelizmente só consegui assistir a dois ou três episódios. Esses episódios, no entanto, foram suficientes para confirmar: aquilo era mesmo bom! Uma boa história, uma animação fabulosa.


Conan, O Rapaz do Futuro, encabeça a lista das minhas preferências de infância (seguido muito de perto pelo Tom Sawyer, depois pelos Contos de Andersen – essa coisa terrível e cruel que alguém achou, e parece que com razão, que era boa para crianças – e depois pelo Era uma Vez no Espaço… embora também não possa desdenhar o Dartacão e tenha de colocar, num local à parte, aqueles filmes checos e húngaros do Vasco Granja feitos com plasticina e bolas que saltavam, que eu adorava).

Mas voltando ao Conan: este site tem tudo, inclusivamente galeria de imagens, wallpapers e outra memorabilia para fãs incondicionais e links para outros sites. O fabuloso vídeo com o genérico inicial é, sem dúvida, a cereja no topo do bolo.

A não esquecer: as caretas de Conan (lembram-se de quando ele saltou do cimo de um arranha-céus com a Lana ao colo e só ficou com os dedos dos pés meio colados ao chão?); os malabarismos e habilidades que ele fazia com os pés (agarrar-se a aviões em fuga, pescar, coçar a cabeça…); e o famoso, o tremendo tsunami na ilha. Foi a primeira vez que ouvi falar num tsunami. E ainda hoje sou capaz de rever e repetir a cadência da expressão e da voz do Conan ao aperceber-se do que se aproximava e gritar, após um silêncio intrigado: ‘Tsunaaaaamiiiii!’.

É escusado perguntar qual o wallpaper que uso neste momento :)
publicado por AG às 22:58
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2003
Obra integral de Sófocles lançada hoje
Comemoram-se 2500 anos do nascimento do tragediógrafo grego Sófocles. Por cá, é hoje lançada a sua obra completa, em nova tradução. A tragédia (esta tragédia) faz bem à saúde, portanto leiam, mesmo que em pequena doses. Notícia completa no DN.
publicado por AG às 09:36
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2003
Dürer: estudo para as mãos de Cristo (do quadro 'Cristo entre os Doutores')
03hands.jpg
publicado por AG às 00:28
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Dezembro de 2003
Modo citação: Rilke, Dia de Outono
Senhor, já é tempo; foi tão longo o Verão
Estende as tuas sombras sobre as horas solares
E solta os ventos sobre os campos
Ordena aos últimos frutos que se completem
Dá-lhes ainda dois dias de sul
Condu-los à plenitude e encaminha
o açúcar que resta até ao vinho pesado

Aquele que agora não tem casa, já não irá construí-la
Aquele que está só, assim ficará por muito tempo
Irá despertar, ler, escrever longas cartas
e caminhará pelas alamedas, inquieto,
de um lado para o outro,
enquanto as folhas se agitam.
publicado por AG às 14:22
link do post | comentar | favorito
Fala-se português
Ou o exercício do poder através da língua:


«Senhores passageiros, por motivos de ordem técnica, a exploração na linha amarela só se efectua entre Campo Pequeno e Rato. Pedimos as nossas desculpas pelo transtorno.»
(Com o patrocínio de Coronel Tapioca)

«A composição que se encontra estacionada na linha 2 parou a sua marcha e não efectua serviço.»
(De la musique avant tout...)

«O senhor vai ser autuado»
«Cassação da carta de condução»
('Xôragente' também não é mau)

«Sabe dizer-me qual é o seu número mecanográfico?»
(Be afraid!)
publicado por AG às 09:39
link do post | comentar | favorito
.pesquisar
 
.Janeiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

. Ser catita

blogs SAPO
.subscrever feeds