um ponto à superfície
.posts recentes

. (Que silêncio; está-se tã...

. Fuma

. O demo, ainda à solta e a...

. O demo anda outra vez à s...

. Os cravos

. Dizem-me todos o mesmo

. Os que ficam com o que ab...

. Agora, não

. Numa mão a espada, na out...

. The Thought Project

.arquivos

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2003
Coisas que nos deixam felizes: Conan, O Rapaz do Futuro
conan2.jpgEm modo nostalgia, e graças ao J., Conan, O Rapaz do Futuro, resolveu aparecer de novo na minha vida. Eu, que não posso ostentar com orgulho ter pertencido a uma qualquer geração revolucionária, descobridora ou sequer campestre, posso pelo menos dizer: eu estava lá, todos os Sábados de manhã, quando a RTP exibiu a série – que, ao contrário de tantas outras, apenas repôs uma vez, há cerca de cinco anos, quando infelizmente só consegui assistir a dois ou três episódios. Esses episódios, no entanto, foram suficientes para confirmar: aquilo era mesmo bom! Uma boa história, uma animação fabulosa.


Conan, O Rapaz do Futuro, encabeça a lista das minhas preferências de infância (seguido muito de perto pelo Tom Sawyer, depois pelos Contos de Andersen – essa coisa terrível e cruel que alguém achou, e parece que com razão, que era boa para crianças – e depois pelo Era uma Vez no Espaço… embora também não possa desdenhar o Dartacão e tenha de colocar, num local à parte, aqueles filmes checos e húngaros do Vasco Granja feitos com plasticina e bolas que saltavam, que eu adorava).

Mas voltando ao Conan: este site tem tudo, inclusivamente galeria de imagens, wallpapers e outra memorabilia para fãs incondicionais e links para outros sites. O fabuloso vídeo com o genérico inicial é, sem dúvida, a cereja no topo do bolo.

A não esquecer: as caretas de Conan (lembram-se de quando ele saltou do cimo de um arranha-céus com a Lana ao colo e só ficou com os dedos dos pés meio colados ao chão?); os malabarismos e habilidades que ele fazia com os pés (agarrar-se a aviões em fuga, pescar, coçar a cabeça…); e o famoso, o tremendo tsunami na ilha. Foi a primeira vez que ouvi falar num tsunami. E ainda hoje sou capaz de rever e repetir a cadência da expressão e da voz do Conan ao aperceber-se do que se aproximava e gritar, após um silêncio intrigado: ‘Tsunaaaaamiiiii!’.

É escusado perguntar qual o wallpaper que uso neste momento :)
publicado por AG às 22:58
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.pesquisar
 
.Janeiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

. Ser catita

blogs SAPO
.subscrever feeds