um ponto à superfície
.posts recentes

. (Que silêncio; está-se tã...

. Fuma

. O demo, ainda à solta e a...

. O demo anda outra vez à s...

. Os cravos

. Dizem-me todos o mesmo

. Os que ficam com o que ab...

. Agora, não

. Numa mão a espada, na out...

. The Thought Project

.arquivos

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

Sábado, 24 de Janeiro de 2004
Vozes do cinema a meio da noite
Há duas vozes do cinema que me acordam por vezes do meio do silêncio, do sono ou simplesmente de um estado de espírito mais propício à contemplação de vastas planícies ou a fazer vinte piscinas de crawl.

De Mulholland Drive

No hay banda


De India Song

Anna Maria Guardi!
publicado por galinhola às 17:56
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 25 de Janeiro de 2004 às 22:48
"Il est possible que la vérité soit triste" (Godard, "Éloge de l'Amour")

"Vai, e dá-lhes trabalho" (JC Monteiro, "Recordações da Casa Amarela")

"Marca Budavari, marca Budavari!" (Moretti, "Palombella Rossa")aa
</a>
(mailto:)
De Alcides a 20 de Abril de 2007 às 14:13
Tb já acordei com o No Hay Banda!!!

Comentar post

.pesquisar
 
.Janeiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

. Ser catita

blogs SAPO
.subscrever feeds